segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Depois da enxurrada...


O sol finalmente resolveu aparecer
Eu e o Charles aproveitamos bem...
Tava demais...
Agora é SM por cinco dias..
Não vejo a hora
Ver todo mundo!!
Feliz Ano Novo pra todo mundo que dá uma passadinha aqui de vez em quando!!
E espero mais contatos blogueiros em 2009
Bjocas

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

E agora??

LOS ANGELES (Reuters) Um porta-voz do cantor Michael Jackson divulgou um comunicado, na terça-feira, negando uma reportagem segundo a qual o ex-rei do pop precisaria passar por um transplante de pulmão, devido a uma rara doença respiratória. É uma "fabricação total", disse a nota.
O comunicado, atribuído ao "único e oficial porta-voz de Michael Jackson, sr. Tohme Tohme" e divulgado pela Scoop Marketing, cita uma entrevista com o escritor Ian Halperin publicada no jornal britânico Sunday Express. Na reportagem, Halperin disse que Jackson sofria da deficiência de Alfa-1-antitripsina.
Halperin, que trabalha numa biografia não-autorizada do cantor, também disse que Jackson mal pode falar, sofre de enfisema e hemorragias internas, além de ter perdido 95 por cento da visão no olho esquerdo.
"A respeito das alegações do autor, esperamos que, no futuro, a mídia legítima não continue a explorar uma tentativa tão óbvia de promover essa 'biografia não-autorizada", disse o comunicado atribuído a Tohme.
"As alegações selvagens do escritor sobre a saúde de Michael Jackson são uma fabricação total", disse o comunicado. "A saúde do sr. Jackson está ótima e ele está finalizando negociações com uma enorme empresa de entretenimento e uma rede de televisão, para fazer uma turnê mundial e uma série de aparições especiais".
Jackson, de 50 anos, um dos artistas que mais vendeu discos em todos os tempos, começou a carreira ao lado dos irmãos, no grupo Jackson 5. Mas, desde os anos 1990, sua carreira desmoronou devido a escândalos e revelações sobre seu estilo de vida excêntrico. Ele foi processado e absolvido por abuso sexual de crianças em 2005.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

De cortar o coração


O Michael Jackson é louco, é pedófilo, tá falido, teve uma infância que ninguém merece...

Falem o que quiserem

Para mim, o Michael Jackson é uma das muitas celebridades que não souberam lidar com o sucesso

Aliando os problemas naturalmente decorrentes de ser conhecido no mundo todo (não que eu saiba como é, mas a gente ouve por aí)

O pobre coitado era estuprado pelo pai... entre muitos outros problemas de saúde que sempre atormentaram no Michael

Por essas e outras, qdo vi a notícia no g1 de que ele estava morrendo

Não pude deixar de ficar com pena do mais célebre aspirante a Peter Pan


Londres, 22 dez (EFE).- Michael Jackson sofre de uma rara doença, de origem genética e potencialmente mortal, que requereria de maneira urgente um transplante de pulmão, afirma em sua edição de hoje o jornal britânico "The Sun".
Segundo a publicação, que cita como fonte Ian Halperin, um biógrafo do cantor, Michael, de 50 anos, está tão frágil que quase não consegue falar.
Halperin, que trabalhou para a revista "Rolling Stone" nos Estados Unidos, garante que Michael sofre com deficiência de Alfa-1 antitripsina, carecendo, desta forma, de uma proteína que protege os pulmões.
Devido ao problema, que ocasiona uma obstrução pulmonar crônica, o cantor "necessita de um transplante de pulmão", embora "talvez esteja frágil demais para se submeter à operação".
Segundo Halperin, a estrela do pop, que este ano foi vista em cadeira de rodas, sofre com o mal "há anos, mas agora piorou".
"Também tem enfisema e uma hemorragia gastrointestinal crônica que os médicos detectaram com dificuldades", assegura o escritor, que acrescenta: "A hemorragia é o problema maior, poderia matá-lo".
Segundo o "Sun", Michael "quase não consegue falar, e perdeu 95% da visão no olho esquerdo".
"Durante anos Michael trabalhou com os médicos para assegurar-se de que (o mal) não progredia, e tomou remédios para estabilizar" o quadro, completa Halperin.
Um dos irmãos do cantor, Jermaine, se limitou a confirmar que Michael "não anda muito bem atualmente", ainda de acordo com o "Sun". EFE


terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Enchi o saco...

Da cara do meu blog
Aí está a versão 2009
Adoro novidades

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Entalado na garganta

Para quem não conhece meus pais, eles moram em Jaguaruna, uma prainha de pescador no Sul de Santa Catarina. Muito engajados em proteger o ambiente em um lugar tão bonito, eles fazem e acontecem por lá para tentar resguardar o que o poder público parece ignorar, mesmo tratando-se do turismo a principal fonte de renda do município.
Ontem, meu pai me contou uma coisa que não me saiu da cabeça e ficou me incomodando o dia todo. Por isso, resolvi escrever aqui, como um desabafo mesmo.
Para tentar impedir que caminhões da própria prefeitura retirem areia da restinga que fica em frente à casa deles, meu pai já passou por muitas dificuldades. Além das ameaças que sofreu ao tentar fotografar os caminhões, ele até levou um soco de um secretário.. isso mesmo.. um secretário da prefeitura.
Desta vez, depois de tirar dinheiro do próprio bolso para financiar placas pedindo às pessoas que preservem a restinga, mais uma vez meu pai entrou numa fria. Um morador enfurecido garantiu que tiraria a placa durante o final de semana.
Se você está tentando entender que tipo de pensamento troglodita pode ter movido essa criatura, eu explico. A prefeitura, por birra mesmo, parou de tirar a areia que invade a rua. Isso porque, em vez de limpar a rua e devolver a areia para a restinga, os espertalhões somem com a carga.
Aí, mais uma vez, o indefectível Meneghel entrou em ação, pedindo o que deveria ser óbvio para uma administração pública. Que devolva a carga para o ambiente.
Por esta razão, o morador (que mais deveria viver dentro de uma caverna), prefere que a natureza que ele mesmo desfruta seja detonada pelo desgraçado que ele mesmo garanto que ajudou a eleger. Tudo em nome de uma rua sem areia.
Me custo a acreditar numa coisa dessas.... Mas me orgulho da família que tenho!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Adorei!!!


Dando uma espiada no blog do amigo Marquinhos Espíndola, encontrei isto!!

Muito bom
O Mussum é mais uma comprovação de uma teoria que tenho que também engloba os Smurfs, Caverna do Dragão, entre outros programinhas lisérgicos que passavam na TV na minha época de criança
Os melhores programas são aqueles que podem ser assistidos por qualquer faixa etária, como os citados acima.. Qdo você é criança, assiste ao programa dos Trapalhões e ao desenho animado de pequenos homenzinhos azuis que vivem em cogumelos na maior inocência
Ri das piadinhas e vai pra cama
Depois que a gente cresce, percebe alguns detalhes interessantes, como a propensão (sendo gentil) ao alcoolismo do nosso amigo Mussum, índole duvidosa do Dedé e acho que não preciso falar dos Smurfs, Batman e Robin nem do Seu Madruga né...

Só pra descontrair

Bom final de semana a todos


segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Vale a pena ler!!

Este texto foi publicado no Diário Catarinense na semana passada
É do Felipe Lenhart, rapaz que foi meu colega de faculdade e sempre mandou muito bem com as palavras
Gostei muito da crônica dele pois, além de muito bem escrita, é uma sacada bem diferente de tudo que se falou até agora (e olha que não foi pouco) sobre as enchentes em SC
Nada contra o turismo (além do fato de transformar Fpolis em uma grande central de congestionamentos no Verão), pois é a segunda fonte de renda da cidade
Mas o texto do Felipe mostra uma visão diferente do assunto
Confira aí


Senhor governador,
Vou me apresentar: sou um turista endinheirado que mora longe da Santa e Bela Catarina. Mas visito o Estado todos os anos. Passo uma semana em Balneário Camboriú, percorro o roteiro de compras de Blumenau e Brusque, vou sempre a uma praia belíssima em Itajaí, durmo na casa de um parente distante em Bombinhas e invisto (este é o termo certo) o resto de minhas férias gastando nas boates da moda, nos restaurantes caros, nas lojas de grife e nos hotéis luxuosos de Florianópolis. Já estava tudo certo para a minha viagem de fim de ano: passagens compradas, reservas confirmadas, o convite para a festa de Réveillon aceito. Mas aí veio o cataclismo e tudo que aconteceu semana passada. E é com tristeza que lhe confesso, senhor governador: eu não irei mais a Santa Catarina esse ano, nem nos primeiros meses de 2009. Acredite: me custa muito tomar esta decisão.
Ora, o senhor deve ter lido a edição de ontem do Diário Catarinense. Eu li, e li tudo, na internet. Descobri que, neste momento, soldados, bombeiros e voluntários estão nas ruas de Santa Catarina, empunhando pás e picaretas, manejando escadas e maquinário, guiando tratores e caminhões, lutando contra a terra, o lodo e os destroços para desenterrar cadáveres, localizar desaparecidos, salvar o que restou daquele fim de semana tempestuoso. Milhares assistiram ao lar ser destruído e estão desabrigados; outros milhares abandonaram suas residências e estão desalojados. A maioria não tem o que comer e vestir. Alguns perderam familiares e amigos. Quantos mais estão sepultados sob as ruínas? Vou lhe confessar: chorei com os relatos espantosos, emocionados, desesperados. A sua gente está triste, senhor governador, abalada, pobre e enlutada.
É também por isso que lhe escrevo. Para pedir que me esqueça por um ano, senhor governador. Minha visita só atrapalharia. Verão e Réveillon tem todo ano, mas o que aconteceu em Santa Catarina não deveria sequer ter acontecido, e certamente não poderá se repetir. Portanto, senhor governador, não arrume Santa Catarina para me receber para as festas. Em vez de arrumar, conserte, resolva, dê jeito definitivo no seu Estado, para o seu povo abatido que tanto merece. Você tem muito a fazer pelos seus. Desejo-lhe fibra e sorte.
Com o forte abraço e as condolências do seu cliente mais importante.